Visita-me com toda a sua família o Amor, pedindo que eu lhe dedique algo mais do que uma canção, um talo de fome ou uma aguardente de cujo intento não possa se salvar Ninguém.

Vê como é autodidata, como se acha relevante o Amor, este mísero sentimento de perdas & danos.

(DMC)

Rtusamhara (trecho), de KALIDASA (Índia, séc. ?)

E com o seu afã constante, Kama, sempre amoroso, tenta o belo sexo.

Agora, as mulheres de ancas redondas como cartolas, reluzem seus bustos adornados com colares de sândalo; suas cabeleiras, banhadas com aromáticas essências, seus pés arroxeados pela rica laca, com argolas de metal que imitam o grasnar dos gansos selvagens.
*******

Decameron (trecho da 3ª jornada, 1ª Historieta), de BOCCACIO (Itália, 1313-75)

No entanto, aconteceu que certo dia uma de suas companheiras as viu, desde sua janela, rodear o jardineiro e seguí-lo até a sua cabana, e em seguida fez saber disso as outras duas religiosas que estavam em sua cela. Este terceto de zelosas freiras resolveu, num primeiro instante, dar parte disso à abadessa, mas logo mudaram de opinião. Falaram então com as duas culpadas, e havendo-se todas elas se posto de acordo, compartilharam o pecado e gozaram, como as duas primeiras, dos favores do jardineiro Masetto.
******
Rtusamhara e Decameron: tradução possível, do espanhol, por DMC.
*******

Poema de Darlan

No começo era a boca
e só depois

os olhos, no incío
o pensamento

em si mesmo se esgotava,
e nada de algarismos
mediam

o amor.


imagem: cobalt 123

Anúncios
Esta entrada foi postada em arte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s