Saber que o nome te perseguirá por todo o teu sempre, e o dos outros…

Olhávamos as velas fazendo sombras no teto cada vez maiores, enquanto o céu ficava completamente negro. Piero tinha uma palmeira em seu gabinete (obtida, sem dúvida, de algum servil exilado), e a palmeira lançava uma selva no teto, um emaranhamento de folhas largas que poderiam facilmente ocultar um tigre. O César sobre a mesa tinha um perfil que o recomendava, e de meu triângulo nada podia ser visto. O gabinete cheirava a a peixe e cera de vela. Ficamos estendiddos no chão por algum tempo, e eu disse:
– Vê ? Agora você sabe por que adoro ficar imóvel olhando o céu.


JEANETTE WINTERSON. A Paixão.
*******
poema de Darlan
Poema com músicas de Canhoto da Paraíba

Choro na madrugada a tua imagem
lembrança que ficou
cordão amigo, agudinho
tá quentinho o choro na madrugada
glória do relâmpago
visitando o Recife, pisando em brasas
com mais de mil, sim.

poema: com títulos de músicas de Canhoto da Paraíba
imagem:
visualização das palavras “psicodelicada mente”, dadas por este autor ao site:
http://www.random-art.org

Anúncios
Esta entrada foi postada em arte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s