Para mim, tem nome o assombro: mar, pois a tessitura da água sempre me aturde, une o terror ao fascínio.

EMBORA CURTO O VENTO

Onda após onda, permitir-se
querer sempre estar
à deriva no mar que leve ao barco

avariado, ainda

que numa angra de tormentos
te vejas lançado, ainda que sempre
te aturda a tessitura
da água

ao unir ao terror
o fascínio, sim, ainda que numa baía
de fundo pedregoso encalhado esteja
o barco, afinal.

DMC
*****
imagem: Da série Conchas , desenho com lapis aquarelado. LIZKASPER

Anúncios
Esta entrada foi postada em arte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s