NÃO CORRA RISCOS

Não correr riscos significa ir devagar ao se preparar pirão, porque fogo brando é o indicado: o caldo vai se tornando massa, encorpando-se ao engalfinhar-se com o fogo na frigideira, panela ou tacho. Não corra o risco de ficar alegre, pra nunca chorar, diz a canção. Portanto, mexa de leve, bicando e debicando, aplicando e reaplicando,  triplicando temperos variados, varie bastante, seja inteligente, cuidado com fogo em excesso, nada de malabarismos, senão a massa pode sair do ponto, e aí não haverá conserto para o pretendido fogo na lata, ora, pirão é saudável, dá uma suadeira danada, abrindo poros e ventas, lubrifica o coração de quem o experimenta com sabedoria. Temperos diversos com ecos apimentados e olorosos são exigidos para a boa feitura dessa loucura psíquico-gastronômica e também somática. Não corra desnecessários riscos em busca do pirão, do caldo ou da calda perfeita. Nem do purê perfeito, bem úmido e cheiroso e revigorante. Devagar nos condimentos.

DARLAN M CUNHA

*****

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s