dia do músico

Não consigo escrever ouvindo música, porque nem um fiapo de concentração aparece, pelo que só me resta esquecer dos sustenidos maiores e do ré bemol, enfim, da melodia. Nunca saberei se gostar de literatura me salvou de alguma coisa, e de quê, se de algum caminho de perdição que não este no qual estou, de papo pro ar, embora com uma apreensão em cada poro.

É sabido, por muito poucos, que João Cabral não tinha absolutamente nenhum elo ou eco ou afeição pela musa, ela não entrava nos seus enleios, de tal forma que nos trilhões de sinapses do seu cérebro parecia não haver o mínimo teor de reconhecimento para com ela, sim, era completamente cego, surdo, mudo. Realista na poesia, minimal, enveredou por apreciar principalmente a pintura de Joan Miró, capaz de anular outono ou inverno psíquico, plena de alusões no  apelo multicor que nos leva à infância; portanto, telas naturalmente melódicas, levando-nos assim aos arquétipos da humanidade. Extremos se tocam, direis.

A propósito disso, digo que do meu recentemente falecido pai eu nunca ouvi um assobio sequer, severo e retraído que era, emblemático nas conversas com seus demônios – porque todos os temos em maior ou menor número e grau -, embora tivesse nas costas as farras de juventude, nunca o ouvimos solfejar ou assobiar uma canção, que isso decerto lhe era impossível, por contrário à sua índole primária, enfim, por ter sido um dos raros a quem a música diz pouco ou nada; e assim, jamais foi ouvido fazendo alusão a uma canção, nem mesmo diante de uma netinha, atitude frontalmente oposta à da minha mãe, cantadora emérita, álacre que é, cantando sob os muitos fluxos do seu sofrimento.

Um dia, há muito tempo, resolvi que o meu ano novo começaria no dia do meu aniversário, e de certa forma esse pensamento e essa atitude ainda se mantêm comigo, ainda que não na proporção em que melhor seria para mim mantê-las. É sempre assim: estamos fartos de ouvir pessoas dizerem que “esse ano, vou mudar algumas coisas no meu dia-a-dia”; porém, dois meses depois, nem se lembram mais se ao menos começaram de fato tais mudanças.

É isso aí, garoto, seu ano novo começa hoje – 22 de novembro.

Parabéns para o mundo.

Texto e foto: DARLAN M CUNHA

Ouça algum dos músicos da minha GUIA MUSICAL, ao lado, na guia “OUVIR”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s