círculo vicioso, parafuso de arquimedes, roda viva & sua sinonímia cabal: Taxas

Pieter Bruegel II

Pieter Bruegel II

Observando essa pintura do belga Pieter Bruegel II, a qual alude ao pagamento de impostos (à época, esta região pagava impostos ao rei Felipe II, da España, salvo engano momentâneo meu), sempre me vem o ferrenho círculo vicioso ou garrote vil imposto pelas sociedades a ela mesmas, com ganhos reais de muito poucos, e perdas lacrimais e vazões sanguíneas de quase todos, ou seja, nada de novo de cada lado da ponte social da velhíssima história que, em verdade vos digo, é história natural. Sementes de guerra civil sempre foram os impostos, ou certos impostos, ou o que deles se faz ou não se faz. “Toda sociedade é corda bamba”, diz o meu vizinho Asclepíades.

Texto: Darlan M Cunha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s