nugas

Creia...

Creia…

Um mau ajudante de escrita é o voo, a não ser que só para cegos se queira ou se saiba escrever. Mas, pensando bem, o desejo que nos leva a ele, à necessidade intrínseca de que todos o tenhamos sempre ao alcance do imaginário, é tão forte, e até natural, que talvez se possa dizer que o voo é um bom ajudante de escritor. Assim sendo, como escrever, sem  delirar, sem roer os tímpanos do absurdo, as geografias e ausência de geografias existentes no além-lá de um dizer comum ?

Texto: Darlan M Cunha
Imagem trazida da Internet
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s