o inconsciente

Essa imagem, clicada acidentalmente, deu nesta miríade ou festa de cores, durante visita à exposição do artista Ai Wei Wei, em BELO HORIZONTE.
As feituras do dia : trajetórias ao Nada ?

***

Enquanto caminho, alguém vai ao meu lado e, às vezes, um pouco à frente de mim, enquanto rodeio o prédio octogonal. Sucede que esta que me faz companhia num prédio construído longe da suicidade, na montanha, por ser um complexo de observatórios de astronomia e de astrofísica, esta sombra nunca me larga, nem mesmo no escuro, nem sequer debaixo d’água ela deixa de entabular conversa comigo, ainda que completamente muda, e eu continuo na caminhada matinal, de sol para bebês, e a teimosa indo e vindo, e não sabia me aborrecer, até que descobri que aquela deformação que ia comigo pelas paredes e por todos os cantos era o meu ego ou alter ego ou sombra, e eu não sou fã de sombra, mas dou um desconto, porque sei que o cérebro é mestre em nos enganar. Talvez eu ame a minha sombra, e ainda não saiba disso, talvez eu seja Narciso, e ainda não saiba disso.

Foto e texto: Darlan M Cunha

2 comentários em “o inconsciente

  1. estevamweb disse:

    Vim ler este texto por indicação de Cristileine Leão… pensei que fosse um daqueles textos enormes que falam muito, mas não dizem nada (nada contra aos textos grandes. Eu os leio e até os escrevo, vez ou outra). Que surpresa em poucas palavras descreves uma paradoxal fuga e uma busca de todos nós… parabéns.
    Att. Estevam (Blog Sabedoria do Amor).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s