equilíbrios

***

Casa de artistas em geral é doce balbúrdia, mas os ódios e as rachaduras morais, os trevos mais perigosos e o sangue mais sujo do mundo em geral não moram com eles e com elas, isso porque um artista de verdade luta para estar somente em sol sustenido maior, nada de mínima e semínima em ré, ré menor, viver preso entre colchetes, não, chega de canção fúnebre no cotidiano de tanta gente, todos os dias, e então o artista sente que suas pedras não são as únicas, e vai à luta.

*

An artist’s house in general is sweet tumult, but the hatreds and moral cracks, the most dangerous clovers and the dirtiest blood in the world in general do not live with them and with them, because a real artist fights to be only in G major, no minim and quarter notes in D, D minor, to live stuck between brackets, no, no more funeral songs in the daily life of so many people, every day, and then the artist feels that his stones are not the only ones, and goes to fight.

*

La casa de un artista en general es un dulce tumulto, pero los odios y las grietas morales, los tréboles más peligrosos y la sangre más sucia del mundo en general no conviven con ellos, porque un artista de verdad lucha por estar solamente en sol mayor, nada de mínimos y cuantas notas en re, re menor, por vivir metido entre paréntesis, no, no más canciones fúnebres en la vida cotidiana de tanta gente, todos los días, y entonces el artista siente que sus piedras no son las únicas, y va a luchar.

Darlan M Cunha: foto e texto

3 comentários sobre “equilíbrios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s