Frenesi… calma, garoto

AMANHECER e/ou ENTARDECER vistos do quarto.

***

@1.UAÍMA

Um homem é um homem é um homem, segundo o dramaturgo e poeta alemão Bertolt Brecht, mas cá para nós, para ser mulher ou homem, réptil ou ave, há que passar pelos 1440 minutos de um dia, de cada dia, todos e todas num barco cujo entorno é de perigos, cujos dilemas originam-se nos próprios remadores, nos moradores da aldeia, grandes ou pequenos sejam os remos, sejam altas ou sem valor as opiniões deste ou daquele. Viver é muito perigoso, escreveu um tal João Rosa.

***

@2.UAÍMA

Do livro ACERVO (não publicado)

Para FERNANDA: http://www.leituradomundo.com

Para TODAS e TODOS

Este livro de poemas foi escrito há cerca de cinco ou seis anos, em poucas semanas, 90 poemas tendo por tema a casa enquanto lar, seu mundo ou sua intimidade entre paredes, seu entorno imediato, ou seja, a vizinhança, ruas, becos, vielas, o que se dá e o que não há na praça, enfim, a psicologia de fatos cotidianos, regras e quebras de regras, o desanimar-se de tudo ou de quase tudo, o limite e o pós limite, a argúcia das misérias cotidiáridas, a astúcia da mímese (um título de José Guilherme Merquior, membro da ABL, já falecido, muito jovem), enfim, um livro severo, sem alusões focadas no comezinho, ou só nele, o tema veio assim, cedendo seus meandros, suas ondas e nuvens e ideias. Caí como um patinho. Livro é mulher, e assim há que se respeitar seus mil e um truques, recados emersos ou ainda submersos.

.

Mãe e pai de mãos dadas

na sala, vórtice do mundo

pai e mãe, nus e crus

juntos de todo, ambos assim

assunto de ontem e de hoje

resumidos a espanto geral

por ainda haver no mundo

pai e mãe de mãos largas

no seio da vida, longe do Nada.

DARLAN M CUNHA. ACERVO, p. 34

***

@3.UAÍMA

SURUBIM, outra prova de aprendiz de feiticeiro – com as minhas ardorosas namoradas Madame Min e Maga Patalógica me ensinando.

*

A distinta senhora Helena Jobim, escritora (por exemplo: Tom Jobim, um homem iluminado. Editora Nova Fronteira, 1996), irmã única de Tom Jobim, morava na região do bairro Estoril, em Belo Horizonte, perto de onde eu morava, no bairro Buritis. Pratico corrida há décadas, dia raiando, e eis que um dia, já de volta, sol bem alto, encontrei-a em sua porta, Uai ! – e ponha educação nisso, e humor bom, timbre suave, discreta, é assim que me lembro dela, e também quando ouço ou toco Vou te contar / meus olhos já não podem crer… A vida é espanto, surpresa, dualidades em cada saída.

***

Darlan M Cunha: fotos e textos

Um comentário sobre “Frenesi… calma, garoto

  1. Obrigada, querido, pelo post dedicado. Adoro seus escritos, a forma criativa e bem- humorada.
    A vida é sim perigosa, mas também traz surpresas boas como esse encontro com a irmã de Jobim. Cheio de “causos” maravilhosos, parabéns! Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s