passar / to pass

Bairro Buritis – BELO HORIZONTE, MG. Durante 23 anos tive essa vista a partir da sala.

***

Uma canção do compositor Cartola nos diz “Tive, sim, outro grande amor antes do teu”, mas num contexto diferente deste que está nessa fotografia que eu agora revejo, um ano e meio depois de me mudar de endereço. Fatos e não-fatos reapareceram lentamente – erros, acertos, mortes na família, amigos e amigas mortos, enfim, uma salada sem vários dos ingredientes originais, é verdade, mas com muitos outros sempre prontos para quando chamados a nos chamarem de novo a atenção para a efemeridade da Vida diante da “inenarrável algazarra cotidiana da morte).

*

A song by the composer Cartola tells us “I did have, yes, another great love before yours,” it tells us in a different context from the one in this photograph that I now review, a year and a half after moving away. Facts and non-facts slowly reappeared – the mistakes, the hits, the deaths in family, friends and friends dead, changed, in short, a salad without several original ingredients, it is true, but with many others always ready for when called upon to call our attention again to the ephemerality that is Life in the face of the “unspeakable daily racket of death.

*

Darlan M Cunha: foto e texto

simples

repolho & cia

***

Recebeu algo raro, já mesmo fora de moda como um fax, sim, de fato, recebeu um telegrama o qual lhe dava conta do falecimento… dele mesmo, sim. Espantadíssimo, suando em bicas, beliscou as coxas e os braços, também o sexo, tudo lhe pareceu vivo, pulsante, beliscou os mamilos, puxou os cabelos e deu uma canelada proposital num pé da mesa de refeições – isso dói -, gritou em alto e bom som uns palavrões pavorosos, ameaças de morte gritou, pois iria descobrir quem fora o ou a autora de tal descalabro, pois estava se sentindo vivo, babando de ira e pavor. Cabeças iriam rolar.

*

Darlan M Cunha: foto e texto

muscular

***

@1.

Manhã de domingo encontrei-o assim mesmo: pensando na vida, sossegado, dei um tempo na corrida e fiz a foto, rápido, porque fotos assim têm que ser feitas num átimo, porque esse tipo de modelo não espera, não faz pose, continua na dele, indiferente ao “mundo vasto mundo”, como está no poema do Drummond.

@2.

Uma vez no solo, o grão ou semente sabe o que fazer, mas é preciso água sol vento. O ser humano é o mamífero cuja chegada à idade adulta é a mais demorada, a vida lhe é curta, embora já ninguém mais durma, as madrugadas sejam pontilhadas de luzes nas casas e apartamentos.

@3.

Quando dizem que as mulheres grávidas têm desejos estranhos quanto a alimentos, pode-se tentar entender tal dinâmica hormonal, digamos assim, da fisiologia e/ou da psicologia. Bom, do outro lado do balcão, cá estou, em casa, uma hora da madrugada, e uma vontade repentina, que danada, de comer uma boa feijoada. Mamma mia ! Bom… pensando bem, sacrifício exigido, posso pensar num purê de batatas ou de cenouras amarelas, também chamadas de ‘baroas’, até porque o Mundo está cheio de pesadelos, portanto, vamos de leveza.

Darlan M Cunha: foto e texto

semblante

***

Como chegar aos 45 sem tropeçar nos chinelos, sem perder os rumos da palavra inexato, o som da boa viola, sem se esquecer que em Minas as telhas eram sim moldadas nas coxas dos escravos, chegar aos 44 sem nada ter que fingir-se de cego, surdo e mudo (é um fato, há desconfortos), é preciso estar sempre atento, isso detona a saúde, a showciedade exige vítimas sobre vítimas empilhadas, mas tu saberás safar-te de tais armadilhas e humilhações cotidiárias, de tais fogos e jogos de artifício e de falso armistício, saberemos todos talvez escolher melhor os erros e sobre eles avançar, sim, eis o entusiasmo de volta, o bom filho à casa torna, e o mau também, ora, já se passou um punhado de minutos entre o café e a xícara agora vazia, a vida voa, então há que continuar para saber como chegar aos 35 sem atropelar as taras, só aumentar as gulas tantas e tontas, até porque sair do prumo diário é necessário, não sair de si é passar um atestado de óbito em vida, está morto quem não erra, morto está quem não peca [segundo os cânones sociais, ora, ao Diabo o social], morto está o amor puro e simples, isso porque ninguém o vê: fugiu, escafedeu-se, virou ermitão, Urtigão ?

Como chegar aos 30 sem incômodos maiores do que a dúvida diária de escolher a roupa do dia, ó céus, ó Zeus grego, quanta herança queimada à toa, quanto vacilo só para pegar alguma roupa, indecisão contumaz é patologia grave, é preciso trocar de conceitos, trocar o óleo e recauchutar os pneus, assim é este belo cotidiano no qual a showciedade se afunda cada vez mais, inapelável, sem retorno/no way, vamos que vamos, na China toda criança tem pelo menos mil anos, foi uma delas quem me ensinou como chegar aos 21, sem morder os cadarços e sem gastar água no banho, nada de chulé, mulher não gosta, me deu umas dicas, enquanto bebíamos algo feito de raízes, e comíamos peixe frito numa panela do famoso tipo uok, e lá ficamos, e o peste me disse como chegar aos 14, sem matar aula, melhor, matando aulas e gente, pois o mundo, segundo ele [e agora eu também, que fiquei corajoso, esclarecido com tal pequeno safado mestre], necessita urgente de ser muito bem limpo, lixado, dessalgado de seu salitre, seu enxofre, suas pituitárias doentes, isso é urgente, e agora, por último, mas não derradeiro, é irreversível, só há uma saída para o Grande Impasse : nascer de novo : todos : tudo. Sem nome, sem data, sem sobrenome, decerto que com alguns grãos de areia e esperança.

VISITE ESCRITAS: https://www.escritas.org/pt/n/l/darlan-de-matos-cunha

imaginário

Numa pesquisa há poucos anos, o MC de BH foi eleito pela população como o lugar nº 1, superando Pampulha, Parque das Mangabeiras, Mineirão // Mineirinho, Palácio das Artes, Lagoa do Nado, Zoo, Praça do Papa, Museu de Mineralogia, Praça da Liberdade, etc.

***

Uma pessoa num mercado causou furor, medo e espanto, pois usava uma legítima cabeça de porco, com nariz de tomada e o rosado dos suínos, como se já pronta para ser assada num rolete, mas eu nem soube se era homem ou mulher, a roupa era unissex, algo assim de blazer. Muita gente indo atrás da aparição, piadas sutis e admirações e invejas algo bem dosadas, mas eis que ao passarem em frente a outro açougue, alguém entrou, pegou uma peixeira, e logo deu cabo da inusitada criatura, e ninguém fez nada dentro daquele silêncio terrível, nunca existido, embora talvez o quisessem esfolar, mas como continuava com uma faca só lâmina na mão, lembrando aqui o poema do João Cabral, ninguém teve a audácia, e assim, como diz a canção da dupla Blanc e Bosco, depressa foi cada um pro seu lado, mas o corpo continuou estendido no chão. Coisas de cidade, de gente, do imaginário.

Darlan M Cunha

ar é mais

Três equipes em campo, jogo duro, por enquanto, 2021 x 3 para FOLHAS & VENTO contra VARREDORES

As pessoas aterrorizadas e tristes, será preciso muito mais do que simples mudança da sociedade, mas confio em que esta surra avassaladora, mortal, possa mudar certas atitudes deploráveis. Será difícil, não impossível, desde que muitos/as se toquem perante essa falta de ar, e que haja Governo. Confio estar em minha porta, para sentir a leveza, após esta caçada ao pavor do mundo, esta sombra mutante, com mil truques, este sinónimo de fôlego morto, camas ausentes e famílias destruídas.

Meu exame Corona Vírus-19, de 14/04/2021, feito em Belo Horizonte, por gente amiga de conversa luminosa, o qual eu tenho aqui em mãos o resultado, deu nisso: Não detectável.

***

People are terrified and saddened, it will take much more than simply changing society, but I trust that this overwhelming, mortal beating can change certain deplorable attitudes. It will be difficult, not impossible, as long as many are touched by this breathlessness, and there is Government. I trust to be on my doorstep, to feel the lightness, after this hunt for the dread of the world, this mutant shadow, with a thousand tricks, this synonym of dead breath, absent beds and broken families.

My Corona Virus-19 exam, dated 04/14/2021, done in Belo Horizonte, by friends of good standing, luminous conversation, which I have here in my hands the result of, gave this: Not detectable.

Darlan M Cunha

UMA PEQUENA/GRANDE AMOSTRA, NO VÍDEO FEITO POR UMA DE MINHAS IRMÃS, DE COMO SOMOS AFETADOS, DE UM MODO OU DE OUTRO, DIA E NOITE: Vídeo… ATLANTA-SÃO PAULO.mp4 – YouTube