mesas

aprender

*

Os dados soltos na mesa verde, o vertedouro

está aberto: façam jogo, suas apostas estarão

garantidas e serão ressarcidas de acordo

com o protocolo da Casa, pondo no claro os dedos

escondidos nas mangas, pois há sempre uma carta

um extra deve haver na retaguarda de alguém prevenido

ciente de que a vida é cheia de muros e névoas.

*

Darlan M Cunha: foto e poema

solar

***

O que mais dizer da luz que a água absorve, e com os seres reparte, eles próprios já com a sua cota diária, algo assim tão natural que já não fazem caso dessa condição ? Sabe-se que quando o Sol morrer ainda haverá oito minutos e meio de luz – de vida. Depois, o frio benfazejo que nos livrará uns dos outros.

*

What more can be said about the light that water absorbs and shares with beings, themselves already with their daily quota, something so natural that they no longer take notice of this condition ? It is known that when the sun dies there will still be eight and a half minutes of light – of life. Then, the benign cold that will rid us of each other.

*

Cos’altro si può dire della luce che l’acqua assorbe e condivide con gli esseri, essi stessi già con la loro quota quotidiana, qualcosa di così naturale che non fanno più caso a questa condizione? Sappiamo che quando il sole muore ci saranno ancora otto minuti e mezzo di luce – di vita. Poi, il freddo benefico che ci libererà l’uno dall’altro.

*

¿Qué más se puede decir de la luz que el agua absorbe y comparte con los seres, ellos mismos ya con su cuota diaria, algo tan natural que ya no reparan en esta condición? Sabemos que cuando el sol muera todavía habrá ocho minutos y medio de luz, de vida. Entonces, el frío benéfico que nos librará de los demás.

*

Was kann man noch über das Licht sagen, das das Wasser aufnimmt und mit den Wesen teilt, die selbst schon ihr tägliches Pensum haben, etwas so Natürliches, dass sie diesen Zustand gar nicht mehr wahrnehmen? Wir wissen, wenn die Sonne stirbt, gibt es noch achteinhalb Minuten Licht – von Leben. Dann, die wohltuende Kälte, die uns von einander befreien wird.

*

Что еще можно сказать о свете, который вода поглощает и разделяет с существами, которые сами уже имеют свою ежедневную норму, нечто настолько естественное, что они больше не обращают внимания на это состояние? Мы знаем, что когда Солнце умрет, все еще будет восемь с половиной минут света – жизни. Затем – благотворный холод, который избавит нас друг от друга.

***

Darlan M Cunha: foto e texto

juventude(s)

Artista: Maria José M Cunha (89), incansável, para a bisneta Alícia (6).

***

O alarme soou o alarme do cansaço e das impossibilidades, já soaram os cravos e os entraves da ausência já vêm todos aí dando o grito porque é o saldo a vir das indiferenças, sim, é tempo das comorbidades quererem entrar é tempo do desalento no quarto ou nos três metros da varanda eis os pés a tez os punhos puídos e as pálpebras cansadas de insônia os cílios com poucos arco-íris em sua trajetória eis a boca algo assim cansada de berros de guerras até no amor, e assim, quando o alarme soar, não sejas tu igual a este ou esta aí acima na descrição tão triste e desanimadora. Botem para quebrar, vovó e vovô, chutando o balde e as canelas desta showciedade maluca e, por isso mesmo, boa, pois é diversificada. Vamos que vamos, ao diabo com a  velhice, com as cãs, com a bengala, com os chinelos e com os óculos, mas não com os ósculos ou beijos. Vamos, vovó e vovô, a balada está esperando, hoje recomeça a vossa juventude.

*

Visite-me: ESCRITAS: https://www.escritas.org/pt/n/l/darlan-de-matos-cunha

Darlan M Cunha: foto e texto

ror

Ai Wei Wei (China), Exposição no CCBB – Banco DO Brasil – BELO HORIZONTE, MG, 2019). AQUI: https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/o-que-fazer-em-belo-horizonte/noticia/2019/02/07/obras-do-artista-chines-ai-weiwei-chegam-ao-ccbb-em-belo-horizonte.ghtml

***

Ror é multidão, assim sendo, onde estás no meio de um cotidiano cada vez mais cheio de incógnitas, de gente, assim como a água, “saindo pelo ladrão” ? Agorafobia (uma doença, psicopatologia) é o medo incontrolável de se ver em grandes espaços abertos, assim também como há pessoas que têm pavor de lugares altos, a vertigem é insuportável, assim como é insuportável o volume da Mâe Pressa sobre todos nós.

Continuo regando meu jardim de destroços e cinzas, com boas gargalhadas. Pirei, surtei, tornei-me vizinho do Urtigão – uma quase catatonia. Talvez.

Mas de vez em quando dá-se um tempo no sossego, e volta-se para a lida diária entre os vivos, entre as mulheres que comandam, e entre os homens em polvorosa, impotentes diante dos avanços das mulheres (não confundir), sim, a showciedade muda, e não muda, e assim eis aqui a meu lado o meu amigo, entre petiscos, o diabo no meio do redemoinho (J.G. Rosa).

O Mundo é ror… mas, quando será que ele será de fato lápis de cor, caleidoscópio ou arco-íris ? AS SEMENTES DE GIRASSOL NA FOTO AÍ ACIMA FORAM FEITAS DE PORCELANA E PINTADAS À MÃO POR ARTISTAS MESTRES CHINESES. Confira o linque.

Darlan M Cunha: foto e texto

normal

***

@.1

Um ditado popular diz que a razão tem razões que a própria razão desconhece, foi isto o que ouvi ontem no mercado central de BH, uma voz indignada, sem querer compreender o incompreensível, essa voz se perguntar como é que um pai, em desalinho com a ex mulher, pode raptar e jogar suas duas crianças no mar, a alguns quilômetros da costa, a mil metros de profundidade, já encontradas pela tecnologia náutica da Espanha, uns quarenta dias após o rapto – uma de seis e a outra de um ano. Vi, na TVE-Espanha, vídeos das duas brincando na cama, leveza suprema. Espanha sob choque, e o Mundo também. somos mesmo maiores do que o Absurdo. A vacina anti empatia é fortíssima, anula completamente as pessoas que se tornam indiferentes, alheias e até mesmo imunes a venenos diários, são mitridatizadas – denominação que é uma analogia com a vida do incrível Rei do Ponto, na Anatólia, Mitrídates VI (132 A.c – 63 A.c). Uns dizem surto, mas o que a Psicanálise, a Psiquiatria, os mil e um conceitos das Igrejas, a Moral e a Ética, a Pauta da Justiça, da Lei, os Conselhos Tutelares, etc, têm a nos dizer, nos ensinar, a nos prevenir quanto a tantos trilhos fora dos trilhos, tantas paredes sem prumo no seio das sociedades de todos os lugares, uns mais, outros menos ?

@.2

É assim que se vive quando o coração é frio.
Como eu: em sombras, rastejando sobre rochas frias,
sob os grandes bordos.

O sol mal me toca.

(Versos iniciais do poema Lamium, da estadunidense Louise Glück, Prêmio Nobel de Literatura 2020)

@.3

Vontade de sair para pescar, mas parece que peixes já não há, cada vez é preciso ir mais longe para se conseguir umas piabinhas e uns bagres ou, com mais sorte, umas traíras, tilápias, cascudos. Os peixes reuniram-se numa grande convenção, e afinaram suas defesas, como diz a música Passaredo, do Chico Buarque: muito cuidado / que o Homem vem aí. Tá danado.

Darlan M Cunha: arte e texto

cotidiário

***

Há passagens estreitas as quais a água vence, o ar supera, e o Homem com seu tino, sua vontade, sua impaciência e sua ira também vence. Encruzilhadas, névoas, trevos de cinco folhas, centopeia escorregando fácil, peluda, capaz de queimar-nos a conta dos dedos, tudo diz algo, exige viver, embora já se tenha dito que toda existência é um fracasso (J. P. Sartre ?), o que naturalmente soa como ofensa para muitos. Na parede externa de uma clínica aqui no bairro está uma frase de Dostoiévski, facilmente lida a partir da rua, em letras grandes, está escrito que A beleza salvará o mundo.