Avós

***

O inesperado é atrevido, entra sem avisar, ou não seria, chega e transtorna, ou não seria, hábitos alimentares são muito difíceis de serem mudados, anteontem, uma amiga começou a tentar, tenho dúvidas, nada disse, não quero gorar, ou ser um estraga prazer, o inesperado, voltemos, está sempre pronto, pernas ou asas, ele chega, muda o de dentro e muda o entorno, para o bem ou para o mal, para o levantamento do moral, ou para piorar o que já não ia bem, sim, o inesperado é o cara, atrevido de nascença, sempre tenho um lugar para eles que são inúmeros.

***

No dia 26 de julho celebra-se no Brasil, na Espanha e em Portugal o Dia dos Avós, el Día de los Abuelos. A molecada sabe que tem tudo com os/as avós, dificilmente recebem um Não. Comemora-se nestes países, que eu saiba.

VISITE AQUI ALGO SOBRE O “DIA DOS AVÓS // EL DÍA DE LOS ABUELOS”: Poema 26 de julio, de Darlan M Cunha, en Poemas del Alma (poemas-del-alma.com)

  • Darlan M Cunha: foto e texto

clima

***

Logo que aconteceu a tremenda enchente na Alemanha e na Bélgica fiquei ciente, através de contatos de gente amiga. Minha falecida companheira era alemã, Antje, química, tinha apreço pelo país físico Brasil, mais do que propriamente por certas atitudes de quantas pessoas. Naturalmente, lembrei-me dela, de grande correção moral, aberta ao sorriso. Vendo imagens do tipo das quais estamos acostumados por aqui, e em muitos outros lugares do planeta, não me deixei prostrar, não que me tenha tornado insensível, como tanta gente mundo afora, cada qual sofrendo de modo diferente sua carga, o que se deduz é que a anestesia social que construímos gota a gota não será revertida facilmente – se é que se poderá. Em qualquer lugar.

Darlan M Cunha: foto e texto

fato:

***

Negar é humano: negar um empréstimo, negar seu lugar de nascimento, seu casamento, negar está nos genes do Homem e da hiena, isso porque ela nega às suas vítimas o dia seguinte, mas o homem também é assim. Ontem, vários e várias mataram-me várias vezes, mas cá estou, mais teimoso do que mula empacada.

Darlan M Cunha: foto e texto

avesso

***

@1.

Caminhos bipolares é o que há: trevos com ene entradas, e becos sem saída, enfim, um infindável claro-escuro, preto-branco, belo-feio, bom-ruim, bem-mal, quente-frio, alto-baixo, grosso-fino, duro-mole, raiva-riso, guerra-paz (há controvérsias), ou seja, um caminho estreito ao qual o humano está condenado, preso a uma ambiguidade de onde ou da qual retira sua grandeza e sua pequenez, suas dúvidas irresolvidas. Ainda não ouvi nada mais enganoso, mais vazio do que esse tanto falar de direitos humanos. O que vem a ser isso, essa ponderação ou esta afirmação vaga sobre o que não existe ? Falou-se no Mercado Central. Bocas em transe.

@2.

Lembra que alguém disse ou escreveu algo assim: Sou humano, e tudo o que é humano me diz respeito.

Darlan M Cunha

VISITE: https://www.escritas.org/pt/n/l/darlan-de-matos-cunha

juventude(s)

Artista: Maria José M Cunha (89), incansável, para a bisneta Alícia (6).

***

O alarme soou o alarme do cansaço e das impossibilidades, já soaram os cravos e os entraves da ausência já vêm todos aí dando o grito porque é o saldo a vir das indiferenças, sim, é tempo das comorbidades quererem entrar é tempo do desalento no quarto ou nos três metros da varanda eis os pés a tez os punhos puídos e as pálpebras cansadas de insônia os cílios com poucos arco-íris em sua trajetória eis a boca algo assim cansada de berros de guerras até no amor, e assim, quando o alarme soar, não sejas tu igual a este ou esta aí acima na descrição tão triste e desanimadora. Botem para quebrar, vovó e vovô, chutando o balde e as canelas desta showciedade maluca e, por isso mesmo, boa, pois é diversificada. Vamos que vamos, ao diabo com a  velhice, com as cãs, com a bengala, com os chinelos e com os óculos, mas não com os ósculos ou beijos. Vamos, vovó e vovô, a balada está esperando, hoje recomeça a vossa juventude.

*

Visite-me: ESCRITAS: https://www.escritas.org/pt/n/l/darlan-de-matos-cunha

Darlan M Cunha: foto e texto

ror

Ai Wei Wei (China), Exposição no CCBB – Banco DO Brasil – BELO HORIZONTE, MG, 2019). AQUI: https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/o-que-fazer-em-belo-horizonte/noticia/2019/02/07/obras-do-artista-chines-ai-weiwei-chegam-ao-ccbb-em-belo-horizonte.ghtml

***

Ror é multidão, assim sendo, onde estás no meio de um cotidiano cada vez mais cheio de incógnitas, de gente, assim como a água, “saindo pelo ladrão” ? Agorafobia (uma doença, psicopatologia) é o medo incontrolável de se ver em grandes espaços abertos, assim também como há pessoas que têm pavor de lugares altos, a vertigem é insuportável, assim como é insuportável o volume da Mâe Pressa sobre todos nós.

Continuo regando meu jardim de destroços e cinzas, com boas gargalhadas. Pirei, surtei, tornei-me vizinho do Urtigão – uma quase catatonia. Talvez.

Mas de vez em quando dá-se um tempo no sossego, e volta-se para a lida diária entre os vivos, entre as mulheres que comandam, e entre os homens em polvorosa, impotentes diante dos avanços das mulheres (não confundir), sim, a showciedade muda, e não muda, e assim eis aqui a meu lado o meu amigo, entre petiscos, o diabo no meio do redemoinho (J.G. Rosa).

O Mundo é ror… mas, quando será que ele será de fato lápis de cor, caleidoscópio ou arco-íris ? AS SEMENTES DE GIRASSOL NA FOTO AÍ ACIMA FORAM FEITAS DE PORCELANA E PINTADAS À MÃO POR ARTISTAS MESTRES CHINESES. Confira o linque.

Darlan M Cunha: foto e texto