outro incerto entardecer: o Homem no chão

E LÁ SE VAI MAIS UM DIA

***

Dos roedores e insetos, dos galináceos e batráquios ao Homo sapiens sapiens

A frase terrível de Dostoiévski cabe aqui: Todos nós somos culpados de tudo. Essa outra também tem uma estirpe nada engraçada: Sou o mesmo de ontem: mas diferente. (DMC). Pois bem, todos e todas com máscara e gel, sob o pavor constante do invisível, embora seja bem visível sua presença, cuja origem ainda é de fato desconhecida. Quebrou a espinha dorsal do mundo vasto mundo gasto mundo.

Enquanto isso, o povo perambula, deambula e vira bula, mas o mundo arcará com sequelas por duas décadas, ou mais, bem perceptíveis a olho nu e cru, outras tantas percepções serão sutis, mas o fato é que aqui e ali e acolá e além-lá todo mundo está sonso, o desânimo em cada poro, a gente toda toda raivosa, fora de si, de um modo ou de outro, insones, cuja vigília dá em êmese e pirexia, sim, vômito e febre, e eis que o céu da boca tornou-se deserto, mas os e as farristas continuam de vento em popa, e por isso ouvi ontem no Mercado Central de BH a pergunta erudita: Torquemada (foi Inquisidor-Mor da Inquisição Espanhola), o que foi feito do garrote vil da Idade Média, e de antes, de depois, contra estes necrófagos, estas zinhas ?

Onde uma cama ou maca com pregos e selos para o fim deste Terror ? Não há cama para o drama que assola senhores e damas, reis e rainhas e suas ladainhas ? este que fustiga reis do rock progressivo, tanto quanto atrizes do mundo lascivo; que desarma da vida jovens e até crianças, que suga as notas musicais que tu e eu ainda temos que tocar, e que se abate sobre nós feito um cardume de piranhas, feito o veneno do baiacu, as pinças da jararaca e o veneno letal, este, sim, dos preços nas bancas ?

Darlan M Cunha

MPB-4 canta SIDNEY MILLER.Pois é, pra quê. : Pois é, pra que – MPB 4 – YouTube

MPB-4 canta MAGRO e PAULO CÉSAR PINHEIRO. Canto dos Homens – MPB4. – YouTube

expressão

Sementes de girassol. Exposição na AABB, Belo Horizonte, abril 2019. ARTISTA: Ai Wei Wei – CHINA.

***

Tristeza não tem fim / Felicidade, sim. (A. C. JOBIM)

Dizem que não há tristeza mais densa do que a de se sentir vazio, sem nenhuma e nenhuma perspectiva, só breu, nem mesmo um túnel, uma toca, um nicho, uma vala, o debaixo de uma cama qualquer, o enroscar-se e dormir dentro de um velho pneu de trator, longe de si, o tormento picando e repicando feito um vizinho ensaiando pistom diariamente, sim, são muitos os transtornos bipolares, multipolares, infinitos que acometem uma pessoa, muitas vezes sem uma explicação plausível para os parentes, vizinhos e pessoas amigas, que não perceberam a dificuldade, o despenhadeiro alheio, absorvidos pela própria queda já em andamento. Psicanálise: onde estás ? Eu sei. Bom, de totens e tabus, de garrotes vis e sequelas infantis o mundo está cheio, o ventre prenhe, a cabeça oca. Os Homens Ocos / The Hollow Men, este livro de poemas do Thomas Stearns Eliot, ou A Interpretação dos Sonhos (1900), Sigmund Freud, ou A História da Feiura e a contrapartida A História da Beleza, ambos do Umberto Eco; por último, um bálsamo, um cicatrizante indiano ou hindu de nome Sakuntala (milenar). Bom, o cafezinho está me olhando de cara feia, esfriou.

***

Sadness has no end, happiness does. (A. C. JOBIM)

They say that there is no sadness denser than feeling empty, without any perspective, only darkness, not even a tunnel, a hole, a niche, a ditch, the under any bed, the curling up and sleeping inside an old tractor tire, far away from you, the torment prickling and ticking like a neighbor rehearsing piston daily, Yes, there are many bipolar, multipolar, infinite disorders that affect a person, many times without a plausible explanation for relatives, neighbors and friends, who did not perceive the difficulty, the alien cliff, absorbed by their own fall already in progress. Psychoanalysis: where are you? I know. Well, the world is full of totems and taboos, of vile forks and infantile sequels, the womb pregnant, the head hollow. The Hollow Men, this book of poems by Thomas Stearns Eliot, or The Interpretation of Dreams (1900), Sigmund Freud, or The History of Ugliness and the counterpart The History of Beauty, both by Umberto Eco; lastly, a balm, an Indian or Hindu healing agent named Sakuntala (millennial).Well, the coffee is staring me in the face, it’s gone cold.

Darlan M Cunha

gestando

GENÉTICA: Novos frutos

***

Zero

Aqui estamos todos neste ambiente onde a dor sabe que ela não tem outra saída que não seja a de nos dar um tempo, e então sentar-se ao lado, e escutar o que havia nos dias de Antes. Mas esse tempo de limpeza da Casa só virá mesmo se cada qual se armar com uma tenaz nas atitudes diárias, ou então, nada feito. O Invisível está aí, bem visível. Este é um jogo sujo, melhor, tornado sujo. Vacina é dinheiro, até porque onde há gente há problemas novos e antigos e futuros. O cafezinho está esfriando.

***

Here we all are in this environment where pain knows that it has no other way out but to give us a break, and then sit by, and listen to what was there in the days of Before. But this time to clean the House will only really come if each of us arms ourselves with tongs in our daily attitudes, or else nothing will happen. The Invisible is there, very visible. This is a dirty game, or rather, a game made dirty. A vaccine is money, because where there are people there are new and old and future problems. The coffee is getting cold.

Darlan M Cunha

tema aflito

ARTISTA: Ai Wei Wei (CHINA), Numa Exposição em BELO HORIZONTE, MG – Abril 2020, Centro Cultural BANCO do BRASIL

O Incógnito

Ele viaja no núcleo do vento
pois o vento aceita tudo
e então se aproxima, rasteiro
e silencioso feito um réptil
abraça amigas e amigos teus
e dentro deles sussurra
e abre suas gotas de ciência –
e apenas isto é o que basta
para ser o terror do Mundo
com seu veneno pulmonar,
pois enquanto as aldeias
brigam ou fazem festa
ele mostra o rosto de Sombra,
vindo de longe ou de perto,

até que se cansa de sua solidão
e se transforma em pesadelo geral.

***

The Unknown

He travels in the core of the wind
for the wind accepts everything
and then it approaches, creeping
and silent like a reptile
embraces your friends
and within them whispers
and opens its drops of science –
and this alone is enough
to be the terror of the World
with your lung poison,
for while the villages
are fighting or partying
he shows the face of Shadow,
coming from far or near,

until he tires of his loneliness
and becomes a general nightmare.

Darlan M Cunha

adição ao Espanto

A modernidade dura pouco

O dia de ontem começou assim: no fim da madrugada ela sentiu-se mal, fora de prumo, avessa à qualquer contato com o sol; à noite, ao deitar-se, fê-lo como se fosse alguma Cleópatra às avessas, se não a mãe dos vagalumes, ou da amnésia, isto sem falar que não houve dia de fato para tal criatura, pois esteve morta completamente, ou seja: inventou entrar e sair da morte. Não sei onde li essa história, se sonhei, se eu a vivi.

Darlan M Cunha

tempo não é de rir, 4

As Amigas

Tenho aqui, sobre a bancada onde escrevo, leio e estudo, alguma coisa: uma e outra rara ideia (miolo mole). Sei que pensar fundo e alto, um horizonte de 360º, é o que há de mais alto. Pois é. Pensando nisso, vejo à minha frente o bambuzinho que está há uns trinta anos com a família, de uma beleza incrível, alguns dizem que é renda portuguesa, há de várias espécies, mas para mim é um bambuzinho com espinhos nas hastes, sempre viçoso, está a três palmos do meu rosto, viu bisnetos e bisnetas nascerem, assim como a maioria absoluta das muitas netas e netos de meus pais. Bem teimoso esse cara é, recusa-se a murchar – ao contrário do rumo de atitudes cotidianas que vemos por aí, mundo afora, nesse tempo sem igual. Saiba o que aconteceu em Londres, 1666. Tente imaginar a Peste Bubônica numa época na qual os cadáveres eram levados em carroças diariamente, às centenas, nenhuma tecnologia (só 350 anos depois), superstições aos montes, esgotos pelas ruas, frio, comedores de beterrabas, mulheres tidas como feiticeiras, hereges, o clero e a realeza cuidando de suas bundas gordas, as mulheres principalmente elas jogadas nas fogueiras como sendo as pretensas causadoras do Mal que quase matou a Europa inteira. Pois é, os ratos de quatro patas dando conta dos ratos e ratas de duas patas. Pois é, HOJE, temos isto no quintal, no jardim, no quarto de todo mundo no mundo inteiro. Durma com este barulho. Ou deve-se dizer: durma com este silêncio, caso possa, com tanta desfeita pela vida ?

Fico por aqui, regando meu jardim de dúvidas, algumas se foram, outras nasceram enquanto eu fingia dormir. Preciso de um café, um gole, um rapé, e soprar meu fole.

Bambuzinho

@2.

Para não dizer que não falei de flores, e de doces, posto essa delícia – doce de abacaxi, desfiado – numa foto que uma de minhas irmãs, dos EUA, enviou para mim. Ela mesma preparou, e me enviou essa falta de respeito, essa loucura.

Doce de abacaxi, do tipo “puxa-puxa”. (By ICC)

Darlan M Cunha

Geraldo Vandré. Pra Não Dizer Que Não Falei de Flores. https://www.youtube.com/watch?v=TKnbL5mMztw